Quantas vezes vais adiar viver?

20:34



Quantas vezes já olhaste para trás e pensaste que davas tudo para voltar ao passado?
Quantas vezes choraste com saudades? Saudades do colo da tua mãe, saudades de te mascarares no Carnaval, saudades de acreditares na Fada dos Dentes e no Pai Natal… Quantas?
Achavas os miúdos do secundário enormes, mas chegaste lá como algo natural.
Agora tens um teste quinta-feira mas não te apetece estudar. É só um teste; depois sobes a nota… Mas pensas assim o ano inteiro, e quando estás a chegar à meta e te lembras de melhorar as notas, já não vale de muito.
Nunca pensaste no que querias ser quando fosses grande porque achavas que crescias devagar, mas agora vais terminar a escola e não sabes o que hás de fazer. 
Ontem os teus avós partiram e nem te pudeste despedir deles. Amanhã podem ser os teus pais. Vais deixar alguma coisa por dizer?
E o teu cão, que tens preguiça de levar a passear ou de simplesmente acariciar: sabias que ele não dura para sempre? Larga o telemóvel e dá-lhe alegria.
Não rejeites convites. Se os teus amigos te ligarem para ires beber café, diz que sim mesmo que amanhã tenhas de ir trabalhar… não tens de ficar até tarde. E se eles não ligarem, liga tu.
Quando vires numa montra algo que te faça achar que a tua namorada iria gostar, compra e faz-lhe uma surpresa.
Quebra a rotina. Porque todos os dias são especiais, e é sempre boa altura para surpreender quem mais amas.
Hoje não lhe digas que estás cansado! Dá-lhe amor.
Que se lixem as dietas! Come aquilo que te dá prazer. Até um simples batido é único. Nunca mais haverá um igual àquele, portanto saboreia-o bem.
Se tens uma máquina fotográfica parada em casa, dá-lhe uso. Um dia, maior parte das tuas memórias podem estar em fotografias.
Quando o sol te entrar pela janela e estiver um ótimo dia lá fora, deixa a televisão e vai passear. Pode-te acontecer algo que nunca te aconteceu antes, e que vais para sempre recordar.
Se uma das tuas bandas favoritas vai dar um concerto perto de ti, aperta o cinto e compra um bilhete pois eles podem não voltar.
Na semana passada o teu pai contou-te que o vizinho a quem costuma dar boleia tem cancro. Nunca tirou a carta porque achava que tinha muito tempo para isso, e hoje estão ambulâncias paradas à porta do seu prédio.
Sabias que não acontece só aos outros? Um dia podes ser tu.
Só tens uma oportunidade para viver esta vida.
Vais mesmo continuar a deixar tudo para depois?
O ser humano tem este enorme defeito de desvalorizar o presente. Está na altura de combater isso. Porque um dia mais tarde, não vamos poder voltar atrás.
A efemeridade da vida ultrapassa qualquer um de nós… O tempo não para. 

You Might Also Like

1 comentários